Escultores da alma

Escultores da alma

               Por: Bruno Rocha

 

 

 

A religião, no geral deve ser entendida como um sistema de crenças que estabelece e regula as relações entre os seres humanos e as divindades. A palavra aplica-se aos sistemas que comportam fé numa crença, obediência a um determinado código moral e participação em cultos. A religião é, portanto, fé comunitária e consiste em três elementos: a crença, o código e o culto ou liturgia. Crença é a fé na revelação de Deus. Código é o sistema de leis morais, coligidas pelos homens, que comportam sanções e autorizações divinas. Culto é o ritual onde a comunidade coloca sua consciência em harmonia com a mente de Deus. A salvação é o objetivo final da religião, a síntese suprema, já que aceita a integração do ser humano à comunidade divina. Sob essa ótica e aproveitando-se da ingenuidade dos crentes ,determinados líderes religiosos colocam a divindade como o único meio para se alcançar a salvação,fazendo com que, deste modo, a figura de Deus seja associada ao  amor e a misericórdia tendo como escopo a redenção de toda a humanidade.E sendo o ser humano um ser naturalmente egocêntrico e soberbo , se deixa levar por esses escultores de alma que lhes prometem um lugar ao lado do criador em troca de determinadas contribuições. Isto faz com que a crença deixe de ser algo real e passe a ser comercial, onde líderes religiosos disputam fiéis como se se trata de uma bolsa de valores, onde se compra e se vende ações.

 

publicado por brpalavrassoltas às 00:11