Reféns do preconceito

Reféns do preconceito

            Por: Bruno Rocha

 

 

 

Na acepção do dicionário técnico jurídico, preconceito, deve ser entendido como o prejuízo, ou a opinião formada antecipadamente sem maior ponderação ou conhecimento dos fatos – intolerância. Porém, muitas formas de preconceito passam despercebidas por aqueles que as cometem, por se aperceberem que as estão cometendo. Exemplo clássico disso, se verifica na sociedade caboverdiana; onde comumente índividuos oriundos da costa ocidental africana, são erroneamente qualificados como manjacos. Para aqueles que não sabem, manjaco – é um integrante da etnia manjaca, cuja génese se encontra na Guiné Bissau;sendo assim qualificando todos como manjacos, estamos desrespeitando deste modo a sua cultura, verificando-se assim a existência meio que indiretamente de um preconceito étnico;pois muitos desses individuos pertencem a outras tribos de outros países. Até que poderiamos entender se tal erro acontece raramente, mas é mutio frequente, passou a fazer parte do dia a dia do caboverdiano, chegando muitas vezes a ser empregue num sentido pejorativo. Sendo assim proponho que para aqueles que comumente costumam chamar os imigrantes da costa ocidental africana de manjacos, sendo que muitas vezes não são e para evitar que estes  não se  sintam discriminados, que conhecamos as suas géneses, assim como fazemos com os outros imigrantes;não chamando a todos os que vem da europa de portugueses, se não são.

 

 

 

 

publicado por brpalavrassoltas às 16:55