Túnel do tempo

Túnel do tempo

                       

                  Por: Bruno Rocha

 

In memoriam (Vovó Bia)

 

 

 

A linguagem é fundamental nas relações humanas, pois qualquer sociedade necessita dela para divulgar informações e a fim de se estabelecer como cultura. Se repararmos, entre a sociedade e a língua existe uma relação de dependência recíproca, na medida em que muitos cidadãos articulam suas falas de acordo com a sua realidade,considerando a sua condição social e a sua forma de ver o mundo. No que nos diz respeito, apesar da maioria dos cabo-verdianos falarem fluentemente as línguas Portuguesa e Crioula, não somos bilíngües, porque para tal, os dois idiomas teriam que estar em pé de igualdade. E como sabemos, a língua oficial do país é o Português, que é usado nas escolas e na mídia enquanto o crioulo apesar de ser a língua materna e de mais utilizado não recebe o mesmo tratamento. Apesar de o português ser a língua oficial, é pelo crioulo que as tradições a expressão de sentimentos e uma melhor compreensão das notícias veiculadas pela mídia têm mais impacto. Devido a variação do crioulo de ilha para ilha e de uma maior inclusão por parte dos mais jovens de estrangeirismos no dialeto, novas palavras passaram a incorporar o vocabulário, fazendo com que os anciãos muitas vezes fiquem perdidos quando dialogam com os seus netos.Mas, também no sentido inverso, os netos muitas vezes não entendem o que os avós querem dizer.Nesta perspectiva, achei, interessante, trazer ao conhecimento do público mais jovem o significado de algumas expressões que apesar de serem arcaicas ainda incorporam o vocabulário de alguns anciãos. Na minha experiência, antes de estudar a língua inglesa, eu não sabia o significado da expressão off side, que eu costumava escutar quando assistia a um jogo de futebol com o meu avô paterno, só posteriormente vim, a saber, que ele se referia ao fora de jogo. Para aqueles que costumam assistir aos jogos de futebol com os seus avôs, certamente a expressão supra mencionada é familiar, mas vale fazer referência a outras que também são utilizadas, dentre as quais cito, kipra(origem inglesa,keeper)-guarda redes, rand(origem inglesa,hand)- pontapé livre, laina(origem inglesa,liner)-fiscal de linha e réf(origem inglesa, refree)-árbitro. Porém, foi com a minha já falecida avó materna que enriqueci o meu vocabulário de expressões arcaicas no crioulo, pois durante as suas estórias sempre utilizava uma ou duas, e eu curioso nato sempre perguntava o significado. Sendo assim deixo aqui uma pequena listinha das expressões que comumente a maioria dos anciãos utiliza. Frôk-casaco Julbera-bolso Vlise-mala Ratcha-fatia Ratrot- foto Refresk-sumo Rocega-sujesa Farrop-pano velho Luneta-óculos Mnistria-dar um esclarecimento, uma explicação Lapisera-caneta Farrnêl-lanche para levar numa caminhada, num passeio Guindá-subir Escória-suporte Amchórdia- porcarias Estovód-desajeitado Biziá-procurar Pick up- gira disco Reclame-publicidade Sarrá-encostar Brumej-vermelho Blóf (origem inglesa, bluff) - mentira Na rlintin (origem francesa, au ralenti)-vagarosamente Bisniss (origem inglesa, buiseness)-negócio Chofer (origem francesa, chauffeur)-motorista

publicado por brpalavrassoltas às 21:16