Domingo , 23 de Janeiro DE 2011

Túnel do tempo

Túnel do tempo

                       

                  Por: Bruno Rocha

 

In memoriam (Vovó Bia)

 

 

 

A linguagem é fundamental nas relações humanas, pois qualquer sociedade necessita dela para divulgar informações e a fim de se estabelecer como cultura. Se repararmos, entre a sociedade e a língua existe uma relação de dependência recíproca, na medida em que muitos cidadãos articulam suas falas de acordo com a sua realidade,considerando a sua condição social e a sua forma de ver o mundo. No que nos diz respeito, apesar da maioria dos cabo-verdianos falarem fluentemente as línguas Portuguesa e Crioula, não somos bilíngües, porque para tal, os dois idiomas teriam que estar em pé de igualdade. E como sabemos, a língua oficial do país é o Português, que é usado nas escolas e na mídia enquanto o crioulo apesar de ser a língua materna e de mais utilizado não recebe o mesmo tratamento. Apesar de o português ser a língua oficial, é pelo crioulo que as tradições a expressão de sentimentos e uma melhor compreensão das notícias veiculadas pela mídia têm mais impacto. Devido a variação do crioulo de ilha para ilha e de uma maior inclusão por parte dos mais jovens de estrangeirismos no dialeto, novas palavras passaram a incorporar o vocabulário, fazendo com que os anciãos muitas vezes fiquem perdidos quando dialogam com os seus netos.Mas, também no sentido inverso, os netos muitas vezes não entendem o que os avós querem dizer.Nesta perspectiva, achei, interessante, trazer ao conhecimento do público mais jovem o significado de algumas expressões que apesar de serem arcaicas ainda incorporam o vocabulário de alguns anciãos. Na minha experiência, antes de estudar a língua inglesa, eu não sabia o significado da expressão off side, que eu costumava escutar quando assistia a um jogo de futebol com o meu avô paterno, só posteriormente vim, a saber, que ele se referia ao fora de jogo. Para aqueles que costumam assistir aos jogos de futebol com os seus avôs, certamente a expressão supra mencionada é familiar, mas vale fazer referência a outras que também são utilizadas, dentre as quais cito, kipra(origem inglesa,keeper)-guarda redes, rand(origem inglesa,hand)- pontapé livre, laina(origem inglesa,liner)-fiscal de linha e réf(origem inglesa, refree)-árbitro. Porém, foi com a minha já falecida avó materna que enriqueci o meu vocabulário de expressões arcaicas no crioulo, pois durante as suas estórias sempre utilizava uma ou duas, e eu curioso nato sempre perguntava o significado. Sendo assim deixo aqui uma pequena listinha das expressões que comumente a maioria dos anciãos utiliza. Frôk-casaco Julbera-bolso Vlise-mala Ratcha-fatia Ratrot- foto Refresk-sumo Rocega-sujesa Farrop-pano velho Luneta-óculos Mnistria-dar um esclarecimento, uma explicação Lapisera-caneta Farrnêl-lanche para levar numa caminhada, num passeio Guindá-subir Escória-suporte Amchórdia- porcarias Estovód-desajeitado Biziá-procurar Pick up- gira disco Reclame-publicidade Sarrá-encostar Brumej-vermelho Blóf (origem inglesa, bluff) - mentira Na rlintin (origem francesa, au ralenti)-vagarosamente Bisniss (origem inglesa, buiseness)-negócio Chofer (origem francesa, chauffeur)-motorista

publicado por brpalavrassoltas às 21:16

Do big bang ao doomsday

Do big bang ao doomsday

                                 Por:Bruno Rocha

 

 

As conquistas científicas e tecnológicas vêm afastando o homem contemporâneo do das cavernas. Entretanto, assim como o seu antepassado, o homem moderno ainda não consegue desvendar os mistérios da natureza e do seu próprio destino. Recentemente grandes produções do cinema trouxeram como enredo o fim da raça humana,quais sejam 2012,Doomsday,entre outros.Apesar de sabermos que no cinema é ficção,o tema vem ganhando  na vida real cada vez mais ênfase,isto, porque nos últimos tempos temos assistido a grandes catástrofes que provocaram várias vítimas fatais. A ação devastadora do homem vem contribuindo cada vez, para essas chamadas retaliações da natureza. É sob essa óptica que afirmo que o homem, apesar de se auto declarar como o único ser racional,age como um irracional, pois é o único que têm a consciência de que as suas ações podem destruir o seu habitat, mas mesmo assim as realiza. Em pleno século XXI, o ser humano vê-se às voltas com mais um problema que coloca em risco a sua extinção, além das guerras religiosas, raciais, étnicas, de opiniões e o terrorismo, ele se depara agora com a fúria da natureza. Muitas dessas catástrofes naturais que aconteceram recentemente tiveram como causa, ainda que indiretamente a ação do homem. Se o ser humano continuar as suas  ações de poluição atmosférica que diretamente influi no aumento do aquecimento global, de desmatamento, de desperdício de água, entre outros com o mesmo escopo, não tardará muito para ocorrer outro big bang;só que desta vez a contrario sensu, ou seja em vez de dar origem ao nosso mundo, acabará com ele.

 

OBS: Big bang – grande explosão ; Doomsday – dia do julgamento final

 

 

            

 

publicado por brpalavrassoltas às 21:15

Apologia ao crime

Apologia ao crime

                      Por : Bruno Rocha

 

 

 A incitação pública a pratica de qualquer fato delituoso, como também o é a apologia do crime, que se consubstancia na incitação ao crime. Ultimamente na cenário musical nacional,temos vindo a ouvir hits que comprovam essa prática, fazendo com que pessoas resolvam praticar um determinado ato considerado delituoso.Por ser um meio de comunicação social muito eficiente,a música.consubstancia-se como um poderoso órgão de persuasão.O crime oriundo da incitação é formal,independe do resultado, ou seja,equipara-se á própria prática. Vale dizer que esses intérpretes abençoam o delito, como única forma de resolverem os graves problemas que afligem a nossa sociedade, quais sejam: a miséria, a fome, a ignorância, a saúde, esquecidos de que a violência produz mais violência e o caos. Realmente não há coisa pior que a fome, mas não vale apelar pela transgressão como solução. Nessa perspectiva faço um apelo a estes compositores e intérpretes, que se espelhem em Ghandi, grande homem que lutou pela independência da Índia, pregando a favor dos pobres, dos discriminados e dos oprimidos,mas sempre repudiou a violência e o crime. Pois afinal de contas o crime não compensa.

publicado por brpalavrassoltas às 21:14

Considerações sobre crimes, delitos e contravenções

Considerações sobre crimes, delitos e contravenções

                                                           Por: Bruno Rocha

 

 

A real compreensão dos significados de crime, delito e contravenção, só cabe àqueles que diariamente se dedicam ao estudo do fenômeno jurídico. Porém quando uma dessas situações ocorre, a mídia tende a veiculá-las como uma única, prejudicando, deste modo, o público que ao escutá-los daquela forma, os incorpora passando a empregá-los erradamente. Assim sendo, para evitar que o público fique no erro, esclarecerei os conceitos de crime, delito e contravenção, dando óbvia preferência para os que são mais veiculados na mídia. O crime se qualifica como toda a ação ou omissão ilícita, culpável e tipificada na lei;ou seja, não somente a ação qualifica o crime , aquele que por acaso nega socorro a outro, também é enquadrado como criminoso, porque a omissão de socorro é crime,mas não se iguala ao estuprador , pois este comete um crime hediondo,que é o crime cometido com requintes de perversidade, para o qual não há fiança nem graça ou anistia, indulto ou liberdade provisória;já o sequestrador , comete um crime continuado, que é aquele em que o autor pratica dois ou mais crimes da mesma espécie, mediante mais de uma ação ou omissão, havendo relação do primeiro com os demais.A contravenção, por sua vez se qualifica como sendo uma infração tipificada em lei, que sendo menos grave que o crime, é apenada mais brandamente.Por último o delito se qualifica como toda infração de direitos por uma ação ou omissão contrária à lei.

publicado por brpalavrassoltas às 21:12

mais sobre mim

pesquisar

 

Janeiro 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
30
31

posts recentes

últ. comentários

  • Amigo, que o que tu aprovas não te condene. Não te...
  • A reflexão sobre o documentário "Ilha das Flores" ...
  • Muito bom texto, com conteudo e com capacidade par...
  • Não adianta vocês dizerem que acreditam em um deus...
  • Eu já pensei isso, mas tem que levar em consideraç...
  • Cara veronica Carvalho, meu cumprimentos.Li antent...
  • Bom dia :)Este post está em destaque nos "Recortes...
  • Muito bom, Bru, concordo plenamente...As pessoas s...
  • Esse texto é F.O.D.A. E nós.... hum, nós somos exa...
  • Pois é, Bru... é aquilo que disse ontem... muita g...

mais comentados

arquivos

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro